Taxa Selic – Entenda De Vez O Que É

Taxa Selic… você com certeza já ouvir falar dela. Agora, será que sabe o que é ou até mesmo como funciona?

Velha conhecida dos noticiários, a abreviação Selic significa Sistema Especial de Liquidação e de Custódia e a sua taxa pode ser definida como a segunda menor média de juros da economia brasileira. Na verdade, ela só perde para a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP).

Utilizada nas negociações de empréstimos entre bancos e em aplicações realizadas por instituições bancárias nos títulos públicos federais, essa taxa é definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (COPOM) a cada 45 dias.

Mas afinal, qual a influência da Taxa Selic nos investimentos?

taxa no investimento

Ela é um importante instrumento de utilização do Banco Central (BC) para estabelecimento da taxa de juros no país. Além disso, atua como controladora da inflação, ou seja, quando a taxa Selic está alta, os juros reivindicados nos empréstimos, financiamentos e cartões de crédito tornam-se elevados.

Dessa forma, o consumo é desestimulado fazendo com que haja uma queda na inflação. A Selic ainda favorece a baixa do dólar no país, pois, o número de investidores que aplicam seu dinheiro no Brasil aumenta e com uma maior disponibilidade da moeda no país, seu valor tende a cair fazendo com que o real se valorize.

A Taxa Selic ainda influi sobre o cenário da bolsa de valores, por exemplo.

Suponhamos que a taxa esteja baixa. Logo, o consumo aumenta e a produção tende a acelerar. O mesmo acontece com o lucro de uma empresa. Por outro lado, se a taxa está alta, ocorre o inverso.

A poupança também sofre influência da Selic. A diferença é que, neste caso, quanto maior a taxa, maior o rendimento do investimento. 

Quais os tipos de Taxa Selic?

Existem 2 tipos de Taxa Selic que, para se inteirar melhor do assunto, é necessário conhecer. São elas:

  • Taxa Selic Over: está é uma modalidade de juros onde um banco empresta dinheiro e usa como garantia títulos públicos comprados no Banco Central;
  • Taxa Selic Meta: essa é a modalidade de juros básica da economia que frequentemente aparece nos noticiários do país. Sua função é servir como critério para todas as outras taxas de juros praticadas pelo mercado.

A Taxa Selic pode influenciar no meu emprego ?

despesas 2

A resposta parece ser óbvia, mas muita gente pode achar que a taxa nada tem a ver com sua estabilidade em um cargo.

Com a Selic em alta, o consumo e consequentemente as vendas, tendem a diminuir. Sendo assim, contemplar um quadro de demissão de funcionários do quadro de produção, por exemplo, não é algo difícil de acontecer, visto que a procura por certo produto está consideravelmente baixa. Claro que isso não é uma regra, entretanto, o risco existe.

É por razões como esta que parar no tempo nunca é o certo a se fazer. É necessário ter uma estratégia a seguir, e dentre todas possíveis, investir na sua capacitação profissional sempre foi e sempre será a mais viável delas.

Você ainda pode se prevenir de cenários assim, mantendo uma reserva de emergência. Seja uma poupança ou até mesmo investimentos em renda fixa ou CDB ! O importante é estar ciente de que não é preciso entrar em pânico com a alta ou baixa da Taxa Selic. É necessário olhar o cenário com calma, pois, mesmo na alta, existem possibilidades de lucros.

Qual a projeção da Taxa Selic para 2016?

2016

O Banco Central, no intuito de controlar a inflação (cujas projeções são de aumento, segundo IPCA) provavelmente elevará a taxa Selic para 15,25% até Abril deste ano, onde a projeção é que o percentual apenas se encontre abaixo dos 14,75% (números de final de janeiro) a partir de junho de 2017, quando se estima que os números cheguem a 13%.

Para se ter uma ideia, passando por um breve histórico num período que compreende Janeiro de 2013 a Janeiro de 2016, o percentual da taxa passou de 7,25% para 14,25%.

E aí ? Ficou alguma dúvida da Taxa Selic ? Não deixa de comentar.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *