CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) são títulos lastreados em créditos imobiliários e garantidos por imóveis, que apresentam promessa de pagamento em dinheiro. Ao adquirí-lo,  o investidor estará em posse de um fluxo de recebimento de cédito concedido para a efetivação do empreendimento imobiliário. Seus termos e condições são variáveis conforme cada emissão específica.

Os CRI’s são emitidos exclusivamente pelas companhias securitizadoras, que transformam em títulos (CRIs) os créditos (recebíveis) imobiliários descontados por originadores, os incorporadores imobiliários, instituições financeiras, imobiliárias e etc. Este, portanto, é um processo de securitização, ou seja, um fluxo de recursos é transformado em um instrumento negociável de renda fixa. O título  concede o direito de receber receitas de um ou vários imóveis.

Principais características do CRI:

  • Baixo risco;
  • Liquidez baixa;
  • Destinado para investidores qualificados;
  • Possibilidade de remuneração atrelada à inflação + ganho real ou vinculada ao DI;
  • Isenção de Imposto de Renda para pessoa física;
  • Alta rentabilidade;
  • Investimento a longo prazo.

Exemplo:

Uma construtora vende imóveis com um prazo médio de 15 anos para seus clientes.

Ao invés de aguardar os 15 anos para receber o valor total da venda, a construtora procura uma instituição financeira securitizadora com o intuito de adiantar esses valores.

A instituição faz o adiantamento dos valores à construtora.

A construtora paga juros do financiamento dos imóveis à instituição financeira.

A instituição financeira capta os recursos no mercado financeiro em troca da emissão dos CRI’s.

Essa CRI dará direito a esses investidores de receber o fluxo que inicialmente a construtora teria a receber, entregando uma rentabilidade em relação ao valor inicial colocado ao se comprar o CRI.

E aí ? O que achou da CRI ? Qualquer dúvida ou algo que queira compartilhar comigo, não deixa de comentar.

A base para a construção desse artigo foi o incrível E-book “Como Investir Dinheiro”, do Rafael Seabra. CONHEÇA AGORA !!!